Instagram Facebook

Gastronomia mineira presente em grandes eventos internacionais



Depois de participar do Madrid Fusión, na Espanha, culinária local também foi apresentada aos alemães durante uma Feira de Frankfurt

A gastronomia mineira já se tornou referência para o turista nacional e internacional. Em todos os 853 municípios mineiros, é possível provar dos quitutes e quitandas feitos por mãos habilidosas, de gerações que se revezam nos fazeres de cozinhas centenárias, transformando a culinária em um diferencial para quem visita o Estado.

Gastronomia Mineira

Através dos sabores de Minas, é possível passear pelas diversas regiões do Estado. Um dos produtos que traduz a popularidade da culinária mineira é o tradicional pão de queijo. Mas a riqueza da gastronomia mineira é tamanha, que é praticamente impossível não fazer jus ao feijão tropeiro, ao tutu à mineira, à dupla queijo com goiabada, ao frango com quiabo, ao doce de leite, ao torresmo, à leitoa à pururuca e à cachaça. É uma infinidade de pratos e sabores.

De janeiro a dezembro, festas, encontros gastronômicos e festivais são realizados em diversas cidades. Milho, pequi, vinho, queijo, biscoito, carne, banana, jabuticaba, ora-pró-nobis, café, cachaça: tudo é motivo de festa e inspira um festival, que atrai grande número de visitantes.

Em pesquisa realizada em 2012, pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur), 22% dos entrevistados responderam que a primeira imagem que vem a cabeça quando se fala Minas Gerais é a gastronomia. Em segundo lugar ficaram as montanhas, com 18%, seguido de paisagens, com 9%.

Com o objetivo de promover ainda mais a gastronomia mineira, a Setur lançou dois vídeos institucionais sobre o tema. De acordo com a coordenadora do Núcleo de Publicidade e Propaganda da Setur, Denise Menezes, “os vídeos vêm fortalecer o posicionamento de Minas como o Estado da Gastronomia, visto que a culinária mineira é uma das manifestações culturais mais expressivas de Minas”.

De Minas para o mundo

A convite dos organizadores da Feira de Livros de Frankfurt e da Câmara Brasileira do Livro (CBL), a comida de Minas Gerais foi a grande estrela no principal encontro anual do setor editorial do mundo. Este ano, a exposição de Frankfurt, realizada de 7 a 11 de outubro na Alemanha, homenageou o Brasil em todas as suas áreas de expressão. E coube ao estado mineiro o privilégio de ocupar espaço de destaque no salão, que reuniu mais de sete mil promotores e atraiu público de cerca de 300 mil pessoas.

Demonstrações e degustações típicas foram programadas para o estande do Brasil, com cozinhas shows incrementados por saraus, apresentações e degustações no evento Brazil – Cooking with Words. Os escritores Eduardo Avelar e Maria Coeli Simões Pires, que é secretária de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais, além dos chefs Ivo Faria, Antonio Basile e Ari Kespers, destacaram a literatura e a demonstraram a denominada gastronomia terroir. A expressão relaciona-se aos pratos típicos catalogados como de territórios específicos, de raiz.

“Um ponto alto da Feira de Frankfurt foi o estande de Minas, com ampla estrutura para demonstração da gastronomia do nosso estado. Além disso, chefs apresentaram a comida mineira durante o evento, em vários pontos da cidade, o que consolidou a imagem da gastronomia de Minas, já tão respeitada e admirada internacionalmente”, disse o secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, que esteve presente em Frankfurt.

A participação de Minas representou um novo passo na internacionalização da gastronomia mineira. A ação começou a ganhar forma em janeiro, com o XI Congresso Internacional Gastronômico Madri Fusion, principal evento da gastronomia mundial. Em seguida, espanhóis, portenhos e uruguaios tiveram o prazer de desfrutar da culinária mineira com festivais em Buenos Aires e Montevidéu.

“Minas Gerais já tem na gastronomia um de seus valores mais importantes, por séculos reconhecida como bastante especial”, sintetizou o governador Antonio Anastasia, em entrevista concedida em Madri, na Espanha, em janeiro deste ano.